Bom dia, pessoal! Na minha coluna de hoje falo sobre tapetes! Eu particularmente adoro esse acessório, pois além de colaborar com o conforto, ele protege o piso e deixa qualquer ambiente mais aconchegante. Tem 5 dicas espertas para não errar na hora da escolha! Te ajudo também com relação ao formato e às cores!

Atualmente há uma infinidade de materiais, tamanhos e cores de tapetes. Com esse mundo de opções, as vezes não é nada facil escolher um que se encaixe perfeitamente na sala ou no quarto, não é mesmo?! Pensando nisso, selecionei 5 dicas infalíveis para nortear sua escolha, dá uma olhada:

  1. Qualidade e durabilidade: Antes da beleza, confira a qualidade e a durabilidade dos produtos pesquisados. Esses são os principais pontos a serem levados em consideração na hora da compra do seu tapete. Propriedades antiácaro e antibacteriana também devem ser observadas para garantir a saúde do ambiente e dos moradores, claro.

    2. Cores – Harmonia entre piso e tapete: Como um influencia diretamente o outro, é importante que as cores escolhidas para pisos e tapetes conversem entre si. No caso de um piso escuro, vale apostar em um tapete em um tom mais claro e vice-versa, pode até ser estampado ou listrado, mas deve ser claro. Se você decidiu que o tapete será o protagonista visual do espaço e ele terá uma cor ou estampa forte, invista em móveis em tons neutros ou sóbrios. Caso os móveis e o decór como um todo já possuam elementos em cores intensas e marcantes, priorize tapetes neutros. Uma dica boa para complementar a harmonização é compor almofadas lisas nos mesmos tons encontrados no tapete, fica bacana.

    3. Utilidade : Avalie o uso que você faz do ambiente. No caso de um tapete para a sala, se você tem cachorros ou costuma reunir amigos e familiares com frequência e essa é uma área que terá intensa circulação de pessoas, prefira materiais sintéticos, como náilon, que são mais resistentes. Tapetes de fibras naturais, lã ou seda são mais delicados e requerem muito mais cuidados. Não é impossível tê-los nessas áreas, apenas fique ciente que ele requererá maior manutenção.

    4. Tamanho: Tenha em mente que quanto maior o tapete, melhor.Isso se o espaço permitir, óbvio. Ele é um acessório que delimita os espaços e o ideal é que todos os móveis fiquem sobre ele, deixando apenas uma faixa do piso à mostra, como uma moldura. O sofá, por exemplo, precisa estar pelo menos com os dois pés dianteiros em cima do tapete. Fique atento para que, na sala de jantar, as cadeiras permaneçam dentro da área do tapete mesmo quando estiverem em uso. 

    5. Formato: Para sair da zona de conforto e trazer modernidade ao ambiente, invista em tapetes redondos ou ovais. Ao colocar um tapete redondo na sala, por exemplo, você deve evitar uma disposição tradicional dos móveis. Descentralize a mesa de centro e deixe os móveis acomodados de forma assimétrica, para quebrar a seriedade. Modelos nesse formato também são adequados para halls de entrada, cômodos com circulações amplas, quartos de bebês e para quando o espaço possuir dois ambientes. Espero que tenham gostado! Até semana que vem!

Post da Paty copy

Studio PRS Interiores – prsinteriores@gmail.com

Anúncios