Olá leitores queridos mais uma semana com vocês, e com imenso prazer em dar mais algumas dicas, espero que aproveitem a leitura !!! 
Quem já ouviu falar em decanter ????  Quando eu não conhecia, apenas achava que era um recipiente bonito para servir o vinho ou água talvez, depois com a aproximação no mundo dos vinhos vim a saber para que realmente serve um decanter.
 Decanter é um recipiente de fundo largo e abertura estreita utilizada para separar sedimentos de um determinado líquido. No caso dos vinhos, além da retirada de sedimentos, o decanter serve também para oxigená-los, em virtude da maior área de contato do líquido com o ar no decanter se comparado à área de contato quando ainda se encontra engarrafado. Hoje existem uma infinidade de decanters com diversos modelos e tamanhos  com um requinte e acabamento moderno.
01
AERAR OU DECANTAR O VINHO qual é a diferença ???
Normalmente confundidos, os processos de aerar e decantar vinhos são indispensáveis para se apreciar um vinho envelhecido ou um mais jovem. Confira quais as diferenças entre os dois processos.
 AERAÇÃO
A função é de potencializar as características dos vinhos mais jovens, o processo de aeração faz com que o vinho receba mais oxigênio.
Esta exposição controlada é um processo recomendado para que haja uma liberação dos diferentes aromas presentes em uma garrafa de vinho.
 DECANTAÇÃO
A função é que vinhos envelhecidos tendem a acumular sedimentos naturais, formados por partículas que se acumulam ao longo do tempo (borras).
Apesar de não fazer nenhum mal à saúde, estes sedimentos são incômodos ao se degustar um bom vinho.
Portanto, é ideal realizar o processo de decantar, onde se deixa o vinho em repouso em um decanter, até que todos os seus sedimentos se acumulem no fundo. Pelo seu formato, ele permite que se sirva o vinho sem que os sedimentos sejam transferidos à taça.
 A decantação ainda permite que o vinho “respire”, ou seja, a oxigenação permite a total libertação dos aromas contidos numa garrafa, melhorando assim o paladar ao degustar o vinho.
Existem no mercado umas “frescurinhas” para aerar o vinho um em forma de tubo é colocado no lugar da rolha, mistura ar com o vinho na hora de servir, outro em forma de funil é colocado em cima da taça, quando o vinho é servido passa em uma fina peneira, gira um eixo em forma de cruz e acrescenta ar ao vinho.
 
DECANTER –  COMO UTILIZAR
PARA DECANTAR :
Antes de tudo, é preciso tirar a garrafa da adega e colocá-la em posição vertical por algumas horas ou até por um dia inteiro para que as borras fiquem depositadas no fundo da garrafa. Em seguida, remova a rolha sem erguer ou girar a garrafa. Depois, incline-a com muito cuidado, transferindo uma pequena parte do líquido para o decanter, mas sem que os sedimentos se misturem ao vinho. Use essa quantidade de bebida para limpar o decanter, assegurando-se de que ela circule por toda a parte interna do recipiente.
Com muita cautela para que as borras não caiam, despeje o restante de vinho nas bordas do decanter, evitando que a bebida toque o fundo do acessório. Continue com esse procedimento até a hora em que os sedimentos estiverem perto do gargalo da garrafa – essa é a hora de interromper o processo. Você pode usar a luz de uma vela ou de uma pequena lanterna para enxergar os sedimentos. 
O que restar na garrafa não deve ser consumido, mas isso não é um desperdício, já que o vinho a ser consumido será nobre, livre de depósitos que podem prejudicar a degustação.
 PARA AERAR: 
No caso dos vinhos muito jovens que precisam ser aerados, o decanter é utilizado de outro modo. Comece abrindo a garrafa e transferindo apenas um dedo de taça para o decanter. Tente fazer com que o líquido percorra toda a parte interna do recipiente para aumentar o contato da bebida com o ar.
 O vinho utilizado nesta primeira etapa precisa ser descartado para que no próximo passo todo o conteúdo da garrafa seja colocado no decanter. Nesta fase, você pode agitar o decanter da mesma maneira como faz com a taça. Por fim, deixe o vinho descansar de 20 minutos a 1 hora. Vale lembrar que essa é apenas uma regra geral, já que o tempo em que o vinho precisa permanecer no decanter varia conforme sua juventude e nada melhor do que acompanhar o comportamento do vinho durante todo esse processo.
  
Agora vamos ver alguns tipos e modelos de decanters:
Post Vinhos
Então como todos já sabem o que faz para decantar     um bom e velho vinho, que tal harmonizar com um belo prato?
Vamos a sugestão da semana dessa vez com um tinto, para harmonizar com um jantarzinho fácil e rápido de preparar.

06

Luna Del Cacciatore Sangiovese Di Toscana 2011

 DESCRIÇÃO TÉCNICA
Vinícola: Fattoria il Canneto
País: Itália
Região: Toscana
Tipo: Tinto
Uvas: Sangiovese
Álcool: 13,5%
 
Um vinho de uma região bem tradicional na Itália, a Toscana.
É um vinho simples. Sem grandes complexidades e fácil de se beber. Na taça apresenta uma cor rubi bem fechado e escuro. No olfato aparece aromas frutados sem grande intensidade e pouco de pimenta do reino. Na boca é equilibrado, agradável, repetindo as frutas(cereja). Final de boca ligeiro.
 
Fusili ao pesto de manjericão e nozes com berinjela
07
 
 
Ingredientes :
300 gr de fusili
400 gr de tomates san marzano maduros
5 tomates secos
1 berinjela
4 nozes sem casca
30 gr de folhas de manjericão
3 colheres de (sopa) queijo parmesão em lascas
1 dente de alho
7 colheres (sopa) de azeite extra virgem
Óleo de amendoim para fritar
Pimenta do reino preta moída na hora
Sal à gosto
 
Modo de preparo:
Escorra os tomates secos do óleo. Lave o manjericão, seque-o e pique-o juntamente com as nozes e os tomates secos. Ponha tudo numa tigela e tempere com 5 colheres (sopa) de azeite, sal, pimenta do reino moída na hora e o alho descascado e fatiado bem fininho. Misture bem, cubra e deixe o pesto repousar por 15 minutos para pegar o gosto.
Enquanto isso, lave e limpe os tomates e afervente-os por 30 segundos. Escorra, retire as peles e as sementes e corte-os em pedaços. Salteie os tomates em fogo alto por 2 min. numa frigideira com as 2 colheres (sopa) de azeite restantes e tempere-os com sal e pimenta.
Cozinhe a massa em bastante agua com sal até ficar al dente e escorra.
Retire as pontas da berinjela corte em fatias finas e frite-as no óleo bem quente, retire-as e coloque em papel absorvente para tirar o excesso do óleo, e tempere com sal.
Tempere a massa com o pesto e os tomates e disponha as fatias fritas de berinjelas em cada prato e por cima o queijo parmesão em lascas. Sirva quente. 
Beijinhos a semana que vem tem mais !!!

 

 
 

 

Anúncios